EUA acreditam que há antissemitas no Vaticano, revela WikiLeaks

Funcionário do Vaticano teriam criticado a influência dos judeus nos EUA. Documentos falam, entretanto, de avanço real operado por João Paulo II.

Os Estados Unidos acreditam que alguns membros da hierarquia do Vaticano têm posturas antissemitas, de acordo com documentos diplomáticos americanos divulgados pelo WikiLeaks e citados pelo jornal “The New York Times”.

O “Times” relata que um documento de 2002 indica que, “apesar do avanço real” operado pelo Papa João Paulo II nas relações do Vaticano com o judaísmo, alguns membros da hierarquia da Igreja ainda “manifestam resíduos de sentimentos antissemitas”

O jornal cita “um alto funcionário de origem francesa” que se queixa de que “o forte interesse” do governo dos Estados Unidos “no antissemitismo na Europa moderna reside na ‘excessiva influência dos judeus em sua mídia e governo”.

Enquanto isso, outro funcionário do Vaticano não identificado afirma que as alegações contra a Santa Sé “foram resultado de ‘juízes judeus com muita influência” nos Estados Unidos, indica.



0 comentários:

Seja Um dos Tais!

Visitante Recente!

Template produzido por - Radio Maná Fm